terça-feira, abril 20, 2010

EU E MINHA FLOR

Estou só.
Minha flor está distante de mim,
chorando por minha negligência.
Falta de cuidado...
A raposa me disse:
"Tu te tornas responsável por aquilo que cativas".
Estou triste: não cuidei de minha flor.
E nem sei quando poderei voltar
para meu planetinha.
Três vulcões.
Três baobás.
Uma flor.
Um menino.
Estou triste.
Ouço a voz de minha flor.
Chora por minha ausência.
E nada posso fazer.
Não sei o que me resta.
Três vulcões.
Três baobás.
Uma flor?
Um menino?
Ou um velho príncipe?
Ouço um chamado, uma voz sibilante.
Ali, perto do muro.
Promete-me liberdade daqui.
Diz-me que me levará para para perto de minha flor.
Não sei, não...
Só sei que me falta um pedaço do coração,
bate no peito uma coisa manca, dolorosa.
Fui eu que deixei minha flor sozinha.
Os baobás deitam suas raízes
em minha terrinha.
E os vulcões estão ficando entupidos...
Preciso voltar.
E agora?...

Nenhum comentário: