sábado, janeiro 16, 2010

O TEMPO

O tempo passou,
mas não levou o amor.
Fê-lo florir
e enraizar-se em minhas carnes.
Tornou-o sereno,
perene
e fluido como o oceano.
Não desisto de ti ou de nós...

Nenhum comentário: