sábado, agosto 08, 2009

Amor

Ainda que meu coração grite o teu nome,
ainda que meus olhos queimem por ti,
ainda que minha pele clame pela tua,
serei discreto, segredo sagrado em ti e por ti.
Estarei ao teu lado, sempre,
ainda que não me percebas,
ainda que eu fique calado,
ainda que não ouças minha voz.
Saberás das batidas de meu coração,
sentirás sua força constante,
irresistível e pervasiva.
Saberás de meus passos,
ouvirás todos eles,
certos, pensados, precisos,
sempre ao teu redor,
ainda que não me vejas.
Amar-te-ei sem alardes,
sem estrondos,
sem estandartes.
Serei teu diário escondido,
teu brinquedo exclusivo,
o travesseiro que abraças ao dormir,
e ninguém saberá de mim, até que queiras.
Sei que o amor não tem hora para nascer,
mas o Sol só raia pela manhã,
quando a Terra clama por sua luz.
Como um tremor profundo,
que abala e muda os alicerces da Terra,
assim meu amor por ti transforma o mundo inteiro,
e faz do mundo inteiro uma página de poema,
uma pequena estrofe em meio à canção de nossa vida.
Não temas a escuridão, pois estou ali.
Não te assustes a luz, pois sou eu em ti.
Mira o relâmpago, e me contemplarás,
sente a força do trovão, e experimenta meu vigor.
Sou puro amor, irresistível e pervasivo.
Ainda que silencioso,
ainda que discreto,
ainda que secreto,
sou só amor,
todo guardado,
santo, santo, santo,
puro amor,
sagrado,
por ti e para ti.

Nenhum comentário: