domingo, maio 17, 2009

Cantiga de Ninar

Dorme, meu filho,
dorme com teu sono santo, puro, casto.
Dorme, meu amor,
sangrado de meu coração ferido,
derramado em gotas pequenas
pelas estradas e montanhas que trilhei.
Dorme, minha dor,
pára de atormentar meus dias,
minhas noites,
minha vida e minha morte.
Dorme, alma cansada,
que os sonhos são melhores do que os dias,
melhores do que as noites,
atravessadas em claro por meus olhos tristes.
Os sonhos são fugazes, esquecidiços,
mas são benévolos, cheios de esperança e cor.
(Não sonho em preto-e-branco,
mas em cor viva, em azul, em verde, em branco,
no amarelo da alegria,
no intenso vermelho do amor, da paixão,
do profundo amor que nunca morre,
apesar da morte de quem ama,
apesar do cessar das batidas do coração.)
Dorme, minha alma,
dorme em paz e esperança no amor de teu Pai.
Dorme, que o dia logo raia,
e na noite não há esperança de ser livre.

Um comentário:

Kelson Douglas disse...

Olá Emir, espero que ainda lembre de mim, filho da Shirley, sobrinho do Saulo, e bla bla bla. Como vão as coisas rapaz? Acho que você irá ganhar alguns seguidores no seu blog em breve. Grande abraço!