sexta-feira, março 21, 2008

Ressaca

Não quero o direito,

não quero o esquerdo,

não sei o que quero

mas sei que não quero:

Não quero mais ler,

não quero saber,

não quero pensar,

nem quero andar.

Não quero parar,

não vou mais chorar,

nem vou mais sorrir,

somente gritar:

Eu quero justiça,

eu quero mais paz,

eu quero a morte

do que atrapalhar

a paz da criança

o sono do velho.

Acabe-se o Mal,

acabe-se a dor,

floreça o amor,

agora e p'ra sempre,

para o bem da gente.

Nenhum comentário: