sexta-feira, março 21, 2008

Carta de um Cometa Para uma Estrela

Não me importa quantas sejam as estrelas do céu,

foste tu a que escolhi para primado de minha vida.

Sou um cometa livre, que dança ao teu redor,

com voltas e revoltas infinitas.

Saiba, estrela minha, que de ti não me afasto.

Ainda que teus olhos não me vejam,

de ti jamais me afasto.

Meu poder e meu brilho vêm de ti,

de tua luz e de teu calor.

Sou apenas uma pedra de gelo

que vaga solitária ao teu redor.

Não penses que meus volteios são fuga;

são apenas o caminho que me faz andar minha natureza.

Sim, sou inquieto por natureza.

Mas fiz de ti o centro de meu viver,

a luz de meu despertar,

o sonho de meu dormir.

Tu és o bem que há em meu existir,

e em ti vejo espelhado o melhor de mim.

Não te desesperes com a noite.

Ela é apenas passageira,

um minuto que já ficou para trás.

Deixa-me seguir-te em teu orbitar,

no perpétuo caminho que hás de singrar.

Deixa-me deleitar ao teu redor,

encantado que estou com teu briho e teu calor.

Eis que sou um mero cometa, um astro dançante:

que sejas tu minha majestosa estrela,

perpétua jóia de meu universo,

perpétua musa de minhas canções!

Nenhum comentário: