sexta-feira, fevereiro 17, 2006

Prece

Jeová Deus,
pai de ternas misericórdias.
Do mais profundo de minha alma
clamo a ti por salvação.
Salva-me de meu anseio de morte,
de minha vontade de sumir.
Se eu me for daqui,
não levarei nada,
mas deixarei tanta dor,
dor que criei em gente inocente,
em gente pura e imaculada.
Maldito sou, maldito!
Escravo da vida,
escravo do mal!
Livra-me, ó Divino,
guarda-me entre os teus dedos.
Faze-me ver tua benignidade imerecida,
faze-me saber se tu me amas verazmente.
Um milagre!
Seria um milagre ver teu sinal,
ouvir e saber de teu amor.
Se a pureza das crianças pudesse falar,
ela falaria por ti, por tua alegria,
por teu zelo profundo.
Não se calaria nem se cansaria jamais.
Sinto tua mão a me revigorar.
Tua voz me faz confiar em teu perdão.
Tua benevolência me ergue,
faz meus olhos brilhantes.
Não desista de mim, Jeová,
não desista de mim, jamais!

Nenhum comentário: