domingo, maio 15, 2005

A Medida

O que pode medir o amor?
Um cálice de tempo?
Não.
Anos e dias compartilhados,
horas, minutos, segundos mudos,
não medem o amor.
Um odre de lágrimas?
Lágrimas podem medir a dor.
Dor de esquecimento,
dor de perda,
dor de amor perdido.
Mas não de amor perfeito,
chama de Jah que nunca se acaba.
Passos medem o amor?
Quantos passos são dados em ódio,
em caminhadas forçadas,
em escravidão e amargura!
Quem ama não pensa no fim do caminho,
mas no andar leal, constante,
em dar passos largos quando o caminho deixa,
ou passos curtos quando as pernas pedem.
Não sei o que pode medir o amor.
Não sei se alguma coisa pode.
Só sei que não importam quantos anos tenhamos vivido,
não importam quantas lágrimas tenhamos chorado,
não importam quantos passos tenhamos trilhado,
por todo sempre eu lhe amarei.
Quando a gente ama,
nem vê o tempo passar...

Nenhum comentário: