sexta-feira, abril 08, 2005

Hoje

Sorrisos,
muitas estrelas,
olhos que brilham,
a oração da criança,
vida que pulsa,
que se quer toda,
que se quer feliz,
que quer fazer feliz.
Traduz o amor nosso de cada dia,
o encanto nosso de cada dia,
o nascer e o morrer nosso de cada dia.
Tempo que passa,
dor que passa, não volta.
Fica a vida, o pulso, a água.
Curvas na estrada, montanha, serra.
Para que lado vou?
O mar está lá longe,
mas não tanto.
Vou chegar,
sei que vou chegar...
Vou em paz,
sei que vou em paz...
Acorda.
Abre teu olho.
Vê o céu, cala-te.

Nenhum comentário: