domingo, janeiro 30, 2005

Esperança

A vida flui...

Ainda que seja ceifada.

A vida flui...

Ainda que esteja errada.

A vida flui...

Tão bela quanto triste.

A vida flui...

Tão cruel quanto desejável,

A vida flui...

Hoje, eu sou a vida.

Hoje, venço a morte.

Hoje, sou mais do que mortal.

Nada mais pode impedir a vida.

Seu curso é agora inelutável.

Hoje, tu és a paz.

Hoje, tu apenas és.

Tua beleza e força agora descansam.

Fazes o teu leito em tuas lágrimas.

Não temas: teu leito é nos braços de Jah.

Não há porque chorares mais.

Tuas lágrimas molharam minhas vestes.

Teu sangue está em minhas mãos.

Quero abraçar-te de novo, meu filho,

Quero ver teu sorriso novamente,

Ouvir-te brincando com teus corcéis.

Não chores mais.

Dorme.

Descansa.

Hás de sarar tua dor...

Dorme em paz.

Nenhum comentário: