domingo, janeiro 30, 2005

Dante III

Isso tudo parece um sonho mau,

Um pesadelo cheio de demônios,

Infestado de seres bestificados,

Tornados humanos por força de lei.

Cada lugar, cada casa, é um redil de condenados,

Um curral de feras que não se contêm

E derramam sua fúria umas sobre as outras.

Longe disso, longe disso:

É tudo real.

O sangue jorra das ruas e das casas,

Tornando imundas as delegacias de polícia,

As repartições públicas,

As secretarias e as cadeiras e as mãos dos juízes.

Pobres coitados todos,

coisificados todos,

Esquecidos da humanidade de cada criança que nasceu,

Cresceu e aprendeu a boa lição do Mal.

Quem não está sujo?

Quem pode ser puro?

Ninguém pode ser perdoado.

Somos todos culpados pelo mal.

Não há inocentes,

exceto as crianças que aprendem a amar.

Será possível desaprender o mal?

Não sei...


Nenhum comentário: