domingo, janeiro 30, 2005

Ave Horizonte

Cidade minha,

cheia de morros,

fervilhas em vida.

Bendita és no meio dos vales,

bendito é o povo que em ti labuta,

Quanta dor!

Cidade fria,

caída dos céus:

purgai o teu mal, malfeitores.

Agora e na perpetuidade de tua morte,

Amém.

Nenhum comentário: